Estamos a quase um ano e meio vivendo uma vida diferente, desde o início da pandemia causada pelo coronavírus. Esse período forçou o mercado imobiliário, assim como diversas outras áreas, a se reinventar, mas também serviu para comprovar a força e solidez desse setor, que seguiu se mostrando uma ótima opção de investimento.

Entre diversos aprendizados e inovações, as imobiliárias e construtoras evoluíram e a grande maioria das mudanças implementadas durante o isolamento social devem ser mantidas, pois trouxeram resultados positivos. Você sabe quais são essas mudanças? Preparamos esse artigo para deixar os interessados no mercado imobiliário por dentro de como será o futuro do setor, tendo em vista que a vacinação avança e já podemos planejar um cenário “pós covid”.

O início das mudanças no mercado imobiliário

O mercado imobiliário vinha mostrando evolução em 2019 e tinha ótimas perspectivas para o ano de 2020. Quando a pandemia foi decretada pela OMS, houve uma grande apreensão em todos os envolvidos no setor, pois ninguém sabia o que estava por vir.

As imobiliárias e construtoras que não possuíam um atendimento digital de forma completa, tiveram que parar totalmente seus trabalhos, pois não conseguiam atender seus clientes. Então, surgiu a primeira mudança no mercado imobiliário, onde se tornou necessário digitalizar e automatizar os processos para conseguir superar a barreira que foi o distanciamento social.

Baixas taxas de juros e a digitalização imobiliárias

Logo nos primeiros meses de pandemia, a taxa SELIC, taxa básica de juros do país, atingiu sua baixa histórica e chegou a 2% ao ano. Com isso, o mercado imobiliário foi se reaquecendo. As pessoas começaram a perceber uma necessidade de obter um espaço maior dentro de casa, que possibilitasse o home office e a permanência por mais tempo dentro do lar. Além disso, a busca por casas e empreendimentos com infraestrutura de lazer também aumentou, pois sem poder sair, a necessidade de ter bons ambientes para as horas livres aumentou.

Em uma pesquisa realizadas pela DataZap+ (Pesquisa da Influência do Coronavírus no Mercado Imobiliário Brasileiro), constatou-se que 62% dos entrevistados consideram relevante ter um imóvel com ambientes bem divididos. Já quando perguntados sobre a importância de morar em uma casa, 45% afirmaram ser importante ou muito importante.

Então, com a demanda por novos estilos de imóveis e as baixas taxas de juros, as imobiliárias precisavam fazer sua parte para conseguir realizar suas vendas. Com isso, iniciou-se o processo importantíssimo de digitalização, que com certeza será mantido mesmo com o fim da pandemia.

A digitalização das imobiliárias promoveu uma série de vantagens para quem busca a compra ou aluguel. Durante a pandemia, cresceu o número de empresas que possibilitam uma melhor visualização online do imóvel, seja com fotos profissionais ou um tour 360º.

Além disso, muitas oferecem um atendimento 100% digital, possibilitando toda a negociação e, inclusive, a assinatura do contrato totalmente online. Essas estratégias para “driblar” o isolamento social causado pelo coronavírus, acabaram se tornando em benefícios para as pessoas que já desejavam menos burocracia e mais agilidade nos processos. Então, podemos imaginar que a digitalização do mercado imobiliário deve manter-se em crescimento mesmo com o fim da pandemia.

Na mesma pesquisa citada anteriormente, realizada pela DataZap+, diversos participantes afirmaram ter visitado presencialmente um imóvel, e outros muitos compradores e locatários consideraram a importância das fotos profissionais. Ou seja, mesmo com a pandemia e após ela, as visitas presenciais aos imóveis serão indispensáveis para muitas pessoas, porém as boas fotos são importantíssimas para atrair os clientes e devem ser mantidas como uma boa estratégia.

A pesquisa também contou com a resposta de profissionais do mercado imobiliário, e quando foram questionados sobre o que deve seguir em alta no setor, as fotos profissionais foram as mais citadas, e 64% consideram a grande importância de se ter um portfólio digitalizado e de fácil acesso, além da disponibilização de mais imóveis nos portais online ou sites próprios e a assinatura de contratos digitais.

A digitalização traz tantos benefícios que é destacada por vendedores, compradores, locatários, imobiliárias e construtoras. Afinal, as profissionais garantiram o acesso à leads mais qualificados, que estão realmente interessados pelos seus imóveis, enquanto os clientes tiveram excelentes melhorias nos processos do atendimento recebido.

Sobre a procura por imóveis com maior espaço e infraestrutura, não podemos afirmar que ela se manterá da mesma forma que foi durante o isolamento social, porém, é verdade que mudou a perspectiva das pessoas em relação ao próprio lar como um lugar onde é preciso ter espaço para descansar, trabalhar e ter momentos de lazer.

Situação econômica para o mercado imobiliário pós pandemia

Como mencionado anteriormente no artigo, as taxas de juros baixas foram importantíssimas para o aquecimento do mercado. Segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria e Construção, foi apontado um aumento de 27,1% das vendas de imóveis no primeiro trimestre de 2021 se comparado com o mesmo período de 2020. Ou seja, as pessoas estão buscando um novo lar e também investindo no mercado. Então, o ideal é que a taxa SELIC siga em baixa. Hoje, ela se encontra em 5.25% ao ano, um número maior do que a mínima alcançada anteriormente, mas que ainda é ótimo se comparado ao histórico.

Em pesquisa realizada pela FipeZap, 46% dos entrevistados afirmam ter intenção de adquirir um imóvel nos próximos 3 meses. É um número bastante acima da média histórica dessa pesquisa (37%) e traz olhares ainda mais positivos para o futuro do setor.

Conclusão

A digitalização do mercado imobiliário, principalmente se tratando de imobiliárias e construtoras, é um caminho muito positivo e sem volta. Saber se posicionar nas redes, atingir leads qualificados com os anúncios, disponibilizar as melhores formas de compra, venda e locação de imóveis virtualmente, depois da pandemia tornaram-se obrigações para quem quer ter sucesso. E mesmo com a vacinação da população e a volta ao “normal”, a digitalização se manterá, trazendo ainda mais benefícios.

O mercado imobiliário está mudando e é necessário acompanhar esse desenvolvimento que traz incontáveis benefícios!

Fonte: Exame, 2021.