A nossa entrevistada de hoje para a Coluna Perfis é a atual Gerente de Marketing da Imóveis Crédito Real, Raquel Trevisan. A Crédito Real, uma das maiores imobiliárias do Brasil, administra quase 20.000 imóveis, mais de 1.100 condomínios, e também possui uma grande carteira de vendas em suas mais de 40 filiais no Rio Grande do Sul, e em breve também estará em Santa Catarina.

No entanto, os mais de 20 anos de carreira e sua jornada até aqui não se desenrolaram com tanta facilidade quanto os seus resultados possam transparecer.

A menina que se inspirava em Martha Gabriel, um dos maiores nomes do marketing digital,  hoje também pode ser considerada uma referência para outras mulheres no mercado imobiliário. Com respostas objetivas e bem humoradas, Raquel nos conta como o marketing digital e imobiliário entraram na sua vida.

A trajetória: dificuldades que levaram ao sucesso

Desde criança, Raquel apresentava características essenciais para uma empreendedora de sucesso, entre elas: criatividade, comunicação e liderança. Ao se deparar com o padrão imposto pela sociedade, sua adolescência foi marcada por tentativas de se encaixar em um modelo de feminino, cujas regras envolviam ser meiga e delicada. Segundo esses preceitos, seu perfil impositivo, de “mandona”, como costumavam chamá-la, não era adequado para uma mulher.

Felizmente, a terapia ajudou a perceber que ela não precisava se encaixar nesses moldes: 

A lição que levo para a minha vida é que quanto mais verdadeiros nós somos com nós mesmos, mais felicidade e mais ‘sucesso’ nós temos. Coloco sucesso entre aspas porque isso é muito relativo e individual.”, completa Raquel.

Esse posicionamento se refletiu em sua vida profissional e foi o que a fez persistir no seu sonho de trabalhar com marketing. Isso porque, de acordo com ela, quando ingressou na área, o mercado era majoritariamente masculino. Raquel ainda lembra que há 20 anos ela costumava ser uma das poucas mulheres que compareciam aos eventos, e mulheres em cargos de liderança eram casos ainda mais raros. 

Nunca aceitei que, por ser mulher ou jovem, deveria ser tratada diferente. Sempre exigi respeito. Eu não ficava calada. Hoje, olho para trás e percebo que se não tivesse sido assim, eu teria sido ‘engolida’ ”, relata.

Ela não se deixa esquecer das dificuldades do começo de sua carreira e busca, por meio de sua representatividade e seu trabalho, dar voz às mulheres que hoje se empenham para ocupar cada vez mais o âmbito imobiliário. É o anseio de construir um mundo empresarial que saiba acolher melhor as mulheres que continua motivando Raquel a ministrar suas mentorias, bem como participar do movimento “Mulheres do Imobiliário”. Não é à toa que, em clima de descontração, ela afirma que, para ir bem no mercado imobiliário, as mulheres precisam ser F.O.D.A.S.

Eu costumo dizer que a mulher tem que ser ‘F.O.D.A.’ no mercado de trabalho como um todo para dar conta de tudo o que a gente faz. Tem que ser focada, organizada, determinada e amar o que faz.” afirma Raquel.

O começo da carreira e a imersão no marketing digital

Movida por um espírito inquieto, Raquel sempre estava em busca de novas formas de aprender e se relacionar. Essa inquietude a fez refletir muito sobre qual carreira deveria seguir. Confusa entre as várias possibilidades, seu pai entrega-lhe um folheto, nesse momento, ela é introduzida ao marketing e marca-se o início da sua paixão pela área. A fuga do convencional surge até mesmo no momento de escolher qual curso universitário seguiria, uma vez que Raquel decidiu estudar Administração Empresarial, uma das várias formas de estudar as ferramentas do marketing.

Depois de formada, Raquel decidiu montar sua empresa de consultoria. A Imobiliária Taperinha tornou-se uma das clientes da sua empresa, dando início assim à parceria que se prolongaria por muitos anos. Concomitantemente, ela também lecionava para alunos da graduação e pós-graduação.

Segundo ela, seu envolvimento com a imobiliária foi crescendo cada vez mais, ao ponto de ser convidada para ser diretora da empresa. Mas o que marca sua dedicação total ao mercado imobiliário e sua imersão no marketing digital, encerrando sua atuação como professora universitária, é a decisão publicada em dezembro de 2014, a qual anunciava que a UFSM não realizaria mais o vestibular, optando por reservar 80% das vagas para candidatos que realizariam a prova do ENEM. Sem o vestibular, que trazia os futuros estudantes e moradores para a cidade de Santa Maria nos dias da prova, a Imobiliária Taperinha se viu obrigada a adotar uma estratégia diferente para alcançar essas pessoas. Foi assim que ela viu a importância e a necessidade de se inserir no meio de comunicação digital.

Com isso, Raquel percebeu a necessidade de se especializar ainda mais. Então, em 2016 ela tem a oportunidade de participar de um curso ministrado pela consultora Martha Gabriel. No curso, ela percebe a tendência dos vídeos e como isso poderia ser incorporado em sua estratégia de marketing. Enquanto ela ainda pensava sobre a ideia de produzir vídeos, sua colega a fez uma pergunta sobre locação de imóveis.

Uma colega fez uma pergunta muito óbvia sobre locação. Naquele momento percebi que o que era óbvio pra mim, não era pra quem não atuava no mercado imobiliário. Percebi que podíamos chegar nos estudantes através de vídeo, de uma forma descontraída, gerando conteúdo e fazendo com que o nosso trabalho se tornasse conhecido”, Raquel explica.

Dessa forma, surge o projeto “E agora, Raquel?”, um canal da plataforma Youtube em que são postados vídeos onde se esclarecem dúvidas sobre o mercado imobiliário por meio de uma linguagem informal. Mas ela não imaginava a dimensão do impacto que esses vídeos teriam no mercado imobiliário.

Acredito que o digital é que possibilitou que uma imobiliária do interior do RS ganhasse amplitude nacional, senão como o Brasil saberia o que fazíamos em Santa Maria? O “E agora, Raquel?” foi o grande divisor de águas nesse processo”, diz Raquel.

Os vídeos ganharam relevância a nível nacional, e a partir disso, Raquel pôde viajar pelo país para ministrar palestras sobre sua experiência com a produção de vídeos para o marketing digital, sendo ainda convidada para palestrar num dos maiores eventos imobiliários do país, o Conecta Imobi. No ano seguinte à sua criação, o canal “E agora, Raquel?” foi premiado com o Top de Marketing ADVB, um prêmio considerado o “Oscar” para a área do Marketing.

Além dessa inovação, Raquel também contribui para o cenário imobiliário por meio de pesquisas. Ao observar as constantes mudanças do perfil da mulher no mercado imobiliário, ela resolveu se juntar ao instituto de pesquisa Datastore e ao Mulheres do Imobiliário para mapear o quanto o mercado realmente mudou para acolher mulheres que trabalham nesse setor.

Raquel respira e vive mercado imobiliário, como ela costuma dizer. Sempre com projetos paralelos, ela também escreveu um capítulo de um livro que será lançado em janeiro do próximo ano.

Como inspiração, ela se despede com uma de suas frases preferidas de Martha Gabriel: “A tecnologia nos nivela. Nossa originalidade nos diferencia”.